Recuperar Dados HD Externo

Os HD’s externos ou portáteis são dispositivos iguais aos encontrados em micro computadores ou notebooks e podem ser encontrados em diferentes formatos, capacidades de armazenamento e montagem diferentes. Não se utilizam de memória flash; pelo contrário, funcionam com disco rígido com alta capacidade e velocidade de acesso aos dados. Encontram como vantagem o armazenamento de diversos tipos de arquivos: backup e armazenamento de grandes acervos de documentos, fotos, músicas e vídeos. Embora possamos encontrar vários HD’s com dimensões menores do que uma carteira, ainda assim possuem portabilidade um pouco menor do que a do pen drive e em alguns modelos específicos existe inclusive a necessidade de fonte de alimentação e proteção como um estabilizador e no-break.

Devido ao tipo de leitura e o protocolo de comunicação com o micro computador, o HD externo é um dispositivo mais rápido do que um pendrive, e isto é potencializado quando se utiliza a saída firewire, é o tipo de conexão utilizada para transportar grande quantidade de arquivos. Outra característica destacável do HD externo é ser ultra portátil, podendo ser levado a qualquer lugar e acoplado praticamente em qualquer computador.

Problemas em HD Externo

A mobilidade e facilidade de transporte são dois pontos que, embora sejam as principais vantagens de um HD externo, podem servir como causa de um possível problema: a inacessibilidade dos dados da mídia em decorrência de pane causada por problema físico. Um HD externo é uma mídia bastante delicada e possui seu funcionamento comparado com discos de vinil: um disco principal possui as informações registradas e um pequena agulha realiza a leitura destas informações. Como ocorria com os discos de vinil, um oscilação física, choque físico direto podem fazer com que a agulha arranhe o disco, e a parte onde é feito o arranhão para de ser lida. No HD externo, porém, as dimensões tornam a situação mais delicada. A rotação do disco é de 7200rpm, e a distância da agulha de leitura para o disco é menor do que um fio de cabelo. Sendo assim, oscilações causadas por transporte inadequado, e até mesmo choques físicos enquanto a mídia está sendo lida podem causar sérios danos e arranhões na superfície do disco, de forma a impossibilitar a leitura dos dados.

A mídia nunca deve ser aberta, ao apresentar problema, em qualquer local sem devido tratamento eliminador de partículas ambientes e quaisquer outros poluentes. O ambiente adequado para abertura de uma mídia (e consequente exposição da superfície do disco) é a chamada “Sala Limpa Classe 100”, livre de detritos e poeira, a fim de manter a integridade do disco e não impossibilitar a recuperação dos dados.

A RecoveryData conta com Salas Limpas Classe 100 para devida análise das mídias em laboratório, no intuito de formular a solução específica para cada caso com seu problema apresentado. O ideal a ser feito, logo que uma mídia começa a apresentar defeito e não oferece acesso aos dados, é evitar ligá-la. Após isto, aconselhamos que você encaminhe sua mídia para uma de nossas unidades, a fim de verificarmos a possibilidade da recuperação dos dados da mesma. Apenas a análise em laboratório poderá dizer com maior chance de acerto quanto à possibilidade da recuperação dos dados, com base no problema que a mídia apresenta.